Bem-estar é estar bem?

Por: Ticha (Patrícia Albuquerque Lima) 13/01/2019

Esta é uma época do ano em que sempre fazemos muitas promessas e temos a esperança de que iremos tomar uma série de providências no sentido de resolver pendências que ficaram do ano anterior. Quem não conhece aquela famosa frase: “no começo do ano irei parar de fumar” ou até “irei perder alguns quilos” e outras ideias deste gênero.

Muitas vezes, estas promessas nos servem como motivadores para agirmos e começarmos, de fato, a tomarmos algumas atitudes e a mudarmos algumas posturas na nossa vida. No entanto, para a grande maioria das pessoas estas promessas não passam de “ilusões de solução” de alguns assuntos que nos incomodam, sem que tenham exatamente nenhum valor prático e resultem em alguma mudança efetiva de vida.

De um modo geral, o que todos buscamos através destas promessas é uma melhora na qualidade de vida, um maior bem-estar – seja este físico, psíquico ou social. Mas, afinal de contas, qual é a medida para se avaliar o grau de bem-estar de uma pessoa e o que, exatamente, podemos entender por isto?

O conceito de bem estar é um conceito bastante difundido mas, ao mesmo tempo,  usado nem sempre de um forma rigorosa e podendo estar sujeito a diversas interpretações. Talvez uma das grandes dificuldades de se definir este conceito esteja no fato de que o bem estar é uma medida subjetiva que envolve tantos aspectos físicos e concretos (boa saúde, uma vida financeira estável e satisfatória), quanto outros puramente subjetivos como o grau de satisfação que uma pessoa tem na sua vida profissional e/ ou afetiva, se esta pessoa se considera uma pessoa feliz e se ela possui uma boa rede de relacionamentos sociais e uma vida interessante em termos de lazer e ocupações.

Sem dúvida, bem-estar é algo que todo e qualquer ser humano almeja alcançar. Sendo assim, por que será então que é tão difícil obtê-lo e, estas nossas promessas de começo de ano viram quase que um chavão daqueles que muitas pessoas repetem, mas que de fato nunca se cumprem?

O que talvez muitos de nós não percebamos é que para se obter o tão desejado bem-estar precisamos de vários modos, estarmos bem o suficiente para conseguirmos agir nesta direção e promovermos as mudanças necessárias em nós mesmo e na nossa vida que nos levem a isto. No entanto, nem sempre somos pessoas tão “bem resolvidas” que tenhamos a capacidade de mudarmos, o que é necessário mudar, ou termos tranqüilidade e humildade para convivermos com o que de fato não está a nosso alcance transformar.

Eu, como psicóloga clínica com mais de 30 anos de experiência no acompanhamento de pessoas, me dou conta de que o primeiro passo para se alcançar o bem-estar está, exatamente, no processo de conscientização pelo qual admitimos nossos entraves e dificuldades em mudarmos o que não gostamos pois, a verdadeira mudança sempre se inicia em nós mesmos.

Admitir nossas fraquezas, imperfeições é tão difícil quanto assumirmos responsabilidade pelo comando da nossa vida e por nossas escolhas, independente do quanto agrademos ou não as outras pessoas. Muitas vezes é muito mais fácil procurarmos algo fora de nós que supostamente nos impede de experimentarmos o bem-estar, do que reconhecermos em nós mesmos a dificuldade em agir e ir “a luta” por aquilo que desejamos.

Neste sentido, a busca pelo autoconhecimento é o único caminho efetivo para que a pessoa possa estar bem, consigo própria, em primeiro lugar e, a partir de então, com as outras pessoas. Assim, creio que grande parte do que chamamos de bem-estar está associado a um processo em que a pessoa experimenta este sentido de estar bem a partir de suas próprias ações e de um maior conhecimento de quem ela é e do que almeja, honestamente, para sua própria vida.

Ticha (Patricia Albuquerque Lima)
Doutora em psicologia (CRP 05/10.906)
Professora do curso de Psicologia da UFF/ Rio das Ostras
Contato: ticha.patricia@globo.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.